terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Frio: apontamentos

http://icecap.us/index.php/go/joes-blog

Na China, a maior queda de neve em sessenta anos. 13 comboios de passageiros parados na Mongólia interior. Quatro aeroportos fechados em Shandong. Aeroporto de Pequim: 485 vôos levantam, cerca de 790 atrasados ou cancelados.

No Domingo, um comboio com 1400 passageiros embateu contra neve de dois metros e ficou enterrado na neve, sem luz nem aquecimento e com pouca água. Com uma temperatura de -28 C, as portas não abriam. Mais dois comboios que se lhe seguiam ficaram também parados na neve, totalizando 2000 passageiros.

Devido ao aumento do consumo eléctrico, muitas das centrais já só têm carvão para mais doze dias de operação, e algumas para menos de uma semana.

Uma central em Hubei já fechou por falta de carvão.

Espera-se uma nova vaga de frio no fim da semana, que talvez baixe as temperaturas a 30 negativos.

Em Inglaterra, o aumento de 30% de consumo de electricidade conduziu ao aviso, por parte da National Grid, da possibilidade de a procura exceder a oferta de energia eléctrica.

O gás natural aumentou de preço e, embora não se prevejam cortes de energia, espera-se que o custo da electricidade tenha de subir.

No ano passado, entre Dezembro 2007 e Março de 2008, morreram 23.750 pensionistas devido ao frio -- 12 mortos por hora. Supõe-se que os mortos este anos sejam muitos mais.

Na Índia, no Norte e Leste, morreram já mais de sessenta pessoas. Foram distribuídos 1,3 milhões de libras em cobertores e lenha.

Na Polónia já morreram 122 pessoas desde o início do Inverno.

Nos UK, os reformados compram livros usados para queimar. Um livro de meio quilo custa 5 pence; vinte quilos de carvão custam 5 libras...

Sem comentários: