domingo, 24 de janeiro de 2010

Mais glaciares, Pachauri, dinheiro e... biogeração de metano?

http://www.timesonline.co.uk/tol/news/environment/article6999975.ece

http://wattsupwiththat.com/2010/01/23/highnoon-for-pachauri/#more-15552

http://blogs.telegraph.co.uk/news/jamesdelingpole/100022694/syed-hasnain-rk-pachauri-and-the-mystery-of-the-non-disappearing-glaciers/

http://www.telegraph.co.uk/comment/columnists/christopherbooker/7062667/Pachauri-the-real-story-behind-the-Glaciergate-scandal.html

http://www.dailymail.co.uk/news/article-1245636/Glacier-scientists-says-knew-data-verified.html#ixzz0dUoPiTkG

Pachauri usou a afirmação falsa de que os glaciares dos Himalaias estariam derretidos em 2035 para conseguir dinheiro: 310.000 libras da Carnegie Corporation dos EEUU e 10.000.000 de euros do sexto programa quadro (FP6) da sempre crédula e ingénua EU (sim, do nosso dinheiro!)

A ideia dos 2035 veio de Syed Asnain, em 1999 – o tal que fez o telefonema ao New Scientist. Syed acabou empregado por Pachauri, agora na unidade de glaciologia da TERI.

O dinheiro inicial foi para uma intituição islandesa, o Global Centre, e daí para a TERI de Pachauri. O da EU foi dividido entre vários institutos de investigação, como o célebre Met Office, e a TERI recebeu a maior parte. Pachauri nega (e faz mal), mas a verdade é que Pachauri nega e afirma muita coisa.

Pachauri está sob fogo, também, pela sua ligação à companhia petrolífera GloriOil, especializada em extracção de petróleo de campos de petróleo em declínio através de biogeração de metano.

Murari Lal admite que a afirmação (desaparecimento dos glaciares em 2035) não era peer-reviewed, mas que foi incluída no AR4 do IPCC para fazer pressão sobre os decisores políticos.

Sem comentários: