terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Perito em ursos brancos impedido de assistir a conferência profissional

http://www.telegraph.co.uk/comment/columnists/christopherbooker/5664069/Polar-bear-expert-barred-by-global-warmists.html

O dr Mitchell Taylor investiga ursos polares no Canadá e no Árctico há 30 anos. Desde 2006 que diz que os ursos brancos, longe de estarem a declinar, são muitos mais do que eram há trinta anos. Das 19 populações de ursos brancos, quase todas estão a níveis óptimos ou a aumentar, e apenas duas, por motivos locais, têm algum declínio.

Concorda que o Árctico tem mostrado aquecimento nos últimos 30 anos, mas que isso não se deve ao CO2, mas sim a águas quentes vindas do Pacífico e aos ventos no estreito de Behring.

O dr Taylor conseguiu fundos para assistir à reunião do PBSG (Polar Bear Specialist Group da the International Union for the Conservation of Nature) em Junho de 2009, mas a sua presença foi recusada devido à sua posição contrária à ortodoxia do aquecimento global. O presidente, dr Andy Derocher, antigo aluno de Taylor, enviou-lhe um e-mail a dizer-lhe que "foi a posição que tomou sobre aquecimento global que suscitou oposição".

A posição de Taylor "adversa à alteração climática induzida pelo Homem é de muito pouca ajuda", e o facto de ter assinado a Manhattan Declaration sobre Aquecimento Global era "inconsistente com a posição assumida pelo PBSG".

Assim, o PBSG pôde dizer, sem quem o contradissesse, que o Árctico estava a derreter por causa do CO2 e os ursos polares estavam a morrer afogados às dúzias.

Sem comentários: