domingo, 31 de janeiro de 2010

Vapor de água responsável por 1/3 do aquecimento: e também é um termostato

http://www.sciencemag.org/cgi/content/abstract/science.118248

http://www.guardian.co.uk/environment/2010/jan/29/water-vapour-climate-change

http://theresilientearth.com/?q=content/its-water-vapor-stupid

O Guardian relata que a cientista do clima Susan Solomon, do US NOAA, co-presidente do relatório do IPCC de 2007, publica hoje na Science (requer assinatura) que o vapor de água na atmosfera alta (16 km) tem um papel determinante nas alterações climáticas.

Segundo um modelo, quase um terço do aquecimento na década de 1990 deve-se a vapor de água e não à emissão de (outros) gases de estufa.

Solomon diz que o seu artigo não prejudica o consenso do costume, mas que sugere a necessidade de os modelos considerarem o vapor de água (o que nunca fizeram, ao que parece, e muito menos as nuvens).

O vapor de água na estratosfera diminuiu inexplicavelmente 10% desde 2000. Introduzido este dado num modelo, este sugere que a descida do vapor de água pode ter reduzido em 25% o efeito total dos gases de estufa desde então.

Esta estabilização ou descida da temperatura não tem sido explicada pelos modelos.

Solomon conjectura que um maior aquecimento poderá reduzir o vapor de água estratosférico ainda mais, fornecendo assim um mecanismo de regulação da temperatura.

O papel do vapor de água na temperatura da terra, quer aquecendo como gás de estufa, quer arrefecendo através das nuvens que aumentam o albedo (reflexão), tem sido indicado há décadas por cientistas que apontam que o vapor de água tem sido completamente ignorado pelos modelos usados pelo IPCC; mas que, no entanto, é um factor muito mais determinante da temperatura que estes.

Sem comentários: