sexta-feira, 23 de abril de 2010

Eureka também

(Actualizado)

O Ecotretas conseguiu mais uma: na sequência do que vou passar a chamar o erro M, posto no WUWT, o Ecotretas foi raspar a superfície mais um bom bocado (aqui), e escolheu a estação ártica canadiana de Eureka, em Nunavut, um pouco a sul da cidade de Alert (que é uma estação sem dados desde 2006), e encontrou coisas novas.
Por exemplo, a 13 de Julho de 2009, houve uns calorzinhos por volta das 22: estão 5,9 ºC às 21, 19,6 ºC às 22, e de novo 4,1 ºC às 23. Estranho, um salto de 13 graus.


Ora, este não parece ser um “erro M”. E é isso que é novo.
Curiosamente, também é raro haver dados de temperatura para a meia-noite e para a uma da manhã...


Como nota o Ecotretas, os registos não condizem uns com os outros. Umas vezes o erro está no Weather Office canadiano, outras está no Weather Underground, outras nos METAR, e combinações.
Ora acontece que pela metodologia do GISS para cálculo das temperaturas, Eureka é responsável por uma grande área de “smoothing”, que podem reconhecer na mancha encarnada no ártico canadiano:


Um comentador do WUWT (Zeke Hausfather (21:44:01)) diz que para a tendência global de temperaturas, de 1960 a 2009, incluindo Eureka, se obtém +0,20243 ºC / 10 anos; excluindo Eureka, 0,20235 ºC / década, mais fresquinho. Uma diferença nas décimas milésimas, sem interesse, digo eu e diz o Anthony Watts e dirá toda a gente. Mas acho estranho é que lá esteja. E influenciar uma tendência é mais difícil que influenciar uma média.
Mas, como também diz Watts, Eureka é responsável, devido ao gridding e smoothing, pela mancha vermelha. Como menciona um comentador, através das diversas camadas de processamento, a influência de um erro em Eureka pode propagar-se por mais de 3000 km (mas o valor pode ser baixo – não vou poder saber!)
O problema, na minha opinião, é que, pelo menos com o erro M, não é seguramente a única estação, como já vimos. Muitos pequenos fazem muito, em especial com as metodologias de interpolação usadas.
Podem experimentar com os mapas do GISS.
Por favor leiam. A continuação está no WUWT, nos comentários.

Update: Enquanto eu escrevia isto, o Ecotretas escrevia mais um... que também vale a pena ler. Chamou-lhe Eurekagate, o que em português, pelo som, tem o aroma de uma canção dos anos oitenta, "Love is like a game".
As questões postas pelo Ecotretas têm a ver com: usar valores arredondados para fazer cálculos, o disparate de fazer "temperaturas médias" só com os dois valores extremos (a média "do dia" feita como média da máxima com a mínima), o erro aí trazido por dois valores extremos errados num mês, e o que resulta de usar os valores todos do dia em vez dos dois valores extremos.


Sem comentários: