quinta-feira, 15 de abril de 2010

Eyjafjallajokull


É um glaciar com um vulcão na Islândia. Pelo nome, podia bem ser qualquer coisa...
Tem estado em erupção e as coisas de ontem para cá ficaram feias.
As nuvens de cinza obrigaram ao fecho dos aeroportos nos UK, Finlândia, de Gaulle e outros em França (talvez mais, mas não tenho notícia), Noruega, Suécia, Holanda e Dinamarca, até agora. Irão continuar fechados pelo menos até à manhã de amanhã.


Ironicamente, devido aos ventos, a Islândia continua a ter os aeroportos abertos.
A cinza vulcânica em motores é o fim. Num acidente que se tornou um clássico, durante a erupção do Galunggung em Java em 1982, um 747 foi apanhado por uma nuvem de cinza, e parou os quatro motores. O Comandante Eric Moody dirigiu-se aos passageiros num pequeno anúncio célebre: “Senhoras e senhoras, é o vosso comandante. Temos um pequeno problema: todos os quatro motores pararam. Estamos a fazer o raio do nosso melhor para retomar o controlo. Espero que não estejam demasiado aflitos.” O avião foi planando e descendo até que foi possível reiniciar os motores e aterrar – não sem, durante esse tempo, se ter tido que se lidar com alguma incompetência do controlo de tráfego aéreo indonésio.



O Eyjafjallajokull entrou em erupção três vezes na história da Islândia: 920, 1612 e 1821. Desta última vez, a erupção durou um ano.
Gente com o sentido do negócio pergunta se se vai cobrar à Islândia o CO2 emitido. Talvez descontem no CO2 o dióxido de enxofre e partículas. Ou talvez haja descontos por grosso.

[Fotos]


Sem comentários: