sábado, 24 de abril de 2010

Outro alarmista com queimaduras de frio

Como já sabíamos das notícias, outro aquecista, Tom Smitheringale, teve de ser socorrido no Ártico por estar às portas da morte pelo frio.

O que, sem ser preciso puxar muito pela cabeça, foi pouco esperto: se ele acredita que o gelo do Ártico desaparece em 2013, como diz o "Al baby", meter-se em gelo fino é suicídio, ou não é? Pelos vistos, a crença do homem não é forte. E, vai daí, caiu dentro de água.

No ano passado, Pen Headow e mais dois companheiros tiveram de ser resgatados a meio caminho.

No ano antes desse, Lewis Gordon Pugh, que ia de caiaque até ao pólo norte (é fé a mais!) teve de voltar para trás 1000 km antes, por causa de uma barreira de gelo.

Ainda no ano antes desse, os dois "exploradores e educadores" Ann Bancroft e Liv Arnesen tiveram de ser socorridos por queimaduras pelo frio e por o frio lhes ter avariado as baterias. Como disse um porta-voz, "sofreram temperaturas que não eram esperadas com o aquecimento global". Pois, as temperaturas estão erradas; mas podem consolar-se porque, se não fosse o aquecimento global, estava muito mais frio, não é?

No ano passado, a completamente inútil expedição Catlin (uma seguradora) também teve de ser resgatada do Ártico. Neste ano de 2010, lá estão outra vez...

Isto servirá, na realidade, para quê? É só pôr pessoas em risco. Não as dos aventureiros, a quem compete sucumbir frente à pressão da selecção natural; mas sim as dos que depois têm de ir lá buscá-los.

Sem comentários: