terça-feira, 4 de maio de 2010

Mandato da Virgínia contra Mann

O Washington Post anuncia que o Procurador Geral da Virgínia emitiu uma mandato para que lhe sejam entregues e-mails, dados e materiais de Michael Mann, por suspeitar de uso indevido do dinheiro dos contribuintes. Devíamos ter uma lei dessas por cá, para depois não a usarmos.
O mandato foi enviado a um empregador anterior de Mann, a Universidade da Virgínia. Segundo o Procurador Geral, irá investigar-se se cinco atribuições de fundos a Mann terão sido mal gastas a produzir ciência falsificada.
O Procurador, Cuccinelli, já pôs em tribunal o governo dos US a propósito da recente regulamentação de gases de estufa.
Mann e vários grupos académicos acham que se trata de um procedimento inquisitorial que põe em causa a liberdade de investigação e a autonomia académica. Mann acrescenta que Cuccinelli está só a tentar denegri-lo e prejudicar a ciência dele. Outros académicos acham a atitude evocativa das perseguições ideológicas do McCarthysmo.
Outro analista acha que, se se considera que o aquecimento global se baseia em falsa ciência, a acção de investigação se justifica.

Sem comentários: