sexta-feira, 7 de maio de 2010

Um planeta p'ra mim, um planeta p'ra ti

Vemos estas coisas e ficamos sem saber se estamos todos no mesmo planeta. Se calhar, não. Se ambos os gráficos forem verdadeiros, então não.



 

Para quem não reparou, é a mesma fonte de dados nos dois casos, SST3, e o mesmo dia, 3 de Maio passado. Há diferenças de seis graus.
É, enfim, o estado em que isto anda.
Estes gráficos sofrem de dois problemas. O primeiro é que em ambos os casos passam por mapas de temperaturas, quando não são: são mapas de "anomalias" (um termo muito infeliz), de diferenças de temperatura em relação a um valor base. No entanto, ambos têm SST (Sea Surface Temperature) no título. Estão ambos mal rotulados.
Daí resulta que, se se escolherem valores base de referência diferentes, se têm "anomalias" diferentes. Se se quiser enfatizar que está tudo muito quente, usa-se uma temperatura baixa como referência, e inversamente. Isto resulta numa valente confusão, tanto mais que a temperatura de referência raramente é apresentada. É o que se pode chamar uma camada de obfuscação.
Finalmente, como já referi mais de uma vez, a interpolação de temperaturas em grelha, para pontos onde não existem termómetros (não será o caso aqui, já que são medições por satélite) produz erros tremendos, o tal efeito Bolívia.

http://hidethedecline.eu/pages/posts/noaa---hottest-in-europe-177.php

Sem comentários: